Manifesto do coletivo de Mulheres e Pessoas Trangênero do Departamento de Fotografia do Cinema Brasileiro

A Direção de Fotografia é uma das funções dentro do setor audiovisual que menos emprega mulheres no mundo. No Brasil não é diferente. 

Muito se evoluiu na percepção e discussão sobre a divisão de trabalhos na sociedade, e se é inegável que houve avanços, especialmente em algumas áreas, a desigualdade de gênero é ainda muito evidente no nosso setor. De acordo com os dados disponíveis, fizemos  os seguintes gráficos que permitem uma melhor visualização do cenário atual:

Quem Somos

Somos um coletivo de mulheres (cis e transgênero) e homens transgêneros que compõem as equipes de Direção de Fotografia do audiovisual no Brasil, criado para organizar xs profissionais do mercado e fortalecer e estimular a nossa participação nesse segmento.

A Direção de Fotografia é uma profissão vista como masculina, e por isso tem sido dominada por homens quase que totalmente. Mas a única coisa que difere um homem de uma mulher ou de uma pessoa transgênero é a oportunidade. É necessário que as pessoas que trabalham com audiovisual percebam e se sensibilizem com esta situação pra que alguma mudança ocorra. O DAFB foi criado em 2016 na intenção de equalizar esses dados. 

 

Por isso, nós, mulheres e pessoas transgênero, criamos o coletivo, DAFB e este site com nomes, perfis e contato das/es diretoras/es de fotografia e demais profissionais atuantes no departamento de fotografia. Convidamos todas as mulheres e pessoas transgênero que trabalham em equipes de Fotografia, indiferente da função, a se somarem a nós.

 

Com esse coletivo pretendemos discutir a questão da inserção feminina  e transgênero no mercado audiovisual, trabalhar medidas que promovam essa inserção e disponibilizar os portfolios e contatos das/es profissionais que atuam no mercado audiovisual brasileiro.